domingo, 25 de setembro de 2016

Veggie Box

Snack Box



Toda vez que as caixinhas da Veggie Box chegam o Felipe faz uma inspeção e na hora de fotografa-las ele sempre pega os produtos, sempre! 

A Snack Box é um serviço de assinatura da Veggie Box, se você ainda não conhece, eu falei sobre ela aqui.

O que veio no box?

- Chips de inhame da Roots to Go

- Risoto de abobrinha da Tui Alimentos

- Purê de banana com maçã da Pic Me

- Purê de maçã da Petit Fruit

- Miojo de legumes da Mãe Terra

- Barrinhas de proteína da Natural Sciense 

Chips de inhame da Roots to Go



Esses chips são uma delícia e super crocantes. Se você não gosta de inhame, pode comer tranquilo. Não tem gosto de inhame. Ele é livre de glúten e é frito.

Risoto de abobrinha da Tui Alimentos


Viajei sozinha com o Felipe e esse risoto nos salvou. É muito gostoso e fica pronto super rápido. Só ajustei o sal. É uma opção legal para levar em acampamentos. É bem nutritivo e você só precisa de água fervente para prepará-lo.

Purê de banana com maçã da Pic Me


Dos dois purês de frutas que vieram nesse box, esse foi meu preferido. É mais saboroso que o da Petit Fruit, não contém açúcar e é 100% fruta. Dá pra mandar na lancheira dos pequenos em dias corridos.

Purê de maçã da Petit Fruit


Apesar do apelo infantil da embalagem, esse purê de maçã tem açúcar na composição. É gostoso e não contém glúten

Miojo de legumes da Mãe Terra


Esse miojo é infinitamente mais saudável que os convencionais. Já postei sobre ele aqui.

Barrinhas de proteína da Natural Sciense 


Essas barrinhas cumprem seu papel, que é fornecer uma boa dose de proteína. É bem prática, só precisa abrir a embalagem e comer. É bem compacta, cabe até dentro do bolso. Porém o gosto não me agradou.

Como Assinar?


Para assinar, basta acessar o site da Veggie Box, clicar em assinar a Snack Box, escolher o plano mensal ou trimestral, efetuar seu cadastro e pagamento.

2 comentários:

  1. Ainda bem pessoal que temos a Roots to go que não nos expõe a alimentos transgênicos.Ótima opção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Márcia!

      Sim, quem dera todas as empresas se preocupassem com isso.

      Excluir